Skip directly to content

IBGE e Conab estimam queda na safra de grãos em 2018

Data: 
09/11/2017 - 16:00
Divulgada estimativa da queda na safra de grãos

O IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística) e Conab (Companhia Nacional de Abastecimento) divulgaram nesta quinta-feira (9) a expectativa para a safra de grãos em 2018. Tanto o IBGE, quanto a Conab preveem queda na produção do ano que vem.

 

Para o IBGE, a safra de cereais, leguminosas e oleaginosas do país em 2018 deverá ser 8,9% abaixo da safra de 2017. De acordo com o levantamento, a safra deverá ficar em torno de 220,2 milhões de toneladas em 2018, 21,4 milhões a menos do que a produção esperada para este ano.

 

Por outro lado, a Conab avalia que haverá uma redução de 4,4% a 6,2% em relação à safra passada. A expectativa é que a produção gire em torno de 223,3 a 227,5 milhões de toneladas. Segundo a Companhia, a safra de 2016/2017 registrou 238 milhões de toneladas de grãos, a maior da história do Brasil. Para a Conab, a marca foi alcançada graças às boas condições climáticas, cenário que pode não se repetir no período do plantio e da colheita de 2017/2018.

 

Lavouras

 

São esperadas quedas nas três principais lavouras de grãos do país: soja (-6,3%), milho (-14,4%) e arroz em casca (-6,8%), de acordo com o IBGE. Também é esperado um recuo na produção de algodão herbáceo em caroço (-1,5%). Dentre as cinco principais lavouras, apenas o feijão em grão deverá ter aumento na safra: 1,3%.

 

Entre as principais lavouras, a soja deverá fechar 2017 com uma alta de 19,4% e o arroz com um crescimento de 16%. O milho teve aumento de 27,3% na primeira safra do ano e de 72% na segunda safra, de acordo com o levantamento do IBGE.

 

Segundo a pesquisa da Conab, os principais grãos cultivados no Brasil, a soja e o milho, deverão responder por cerca de 89% de toda a produção. A expectativa é que a colheita da soja fique entre 106,4 e 108,6 milhões de toneladas, a do milho pode ficar entre 91,6 e 93,1 milhões de toneladas.

 

A cultura do milho corresponde a uma área de cerca de 637,6 mil hectares. No caso da soja, responsável por quase a metade de toda a produção de grãos no país, a área plantada chega aos 35,3 milhões de hectares.

 

A Conab ainda estima que culturas como a do algodão, feijão-comum preto, mamona e o amendoim deverão ter crescimento na área plantada e também na produção. A pesquisa da Conab foi feita nos principais centros produtores do país, entre os dias 23 e 27 de outubro.