Skip directly to content

Fórum de Governadores discute com CNM preço dos combustíveis e Fundeb

Data: 
11/02/2020 - 15:10
Estiveram presentes 19 governadores

 

O presidente da CNM (Confederação Nacional de Municípios), Glademir Aroldi, participou na manhã desta terça-feira (11), da primeira reunião do ano do Fórum Nacional de Governadores. Com pautas convergentes aos governos estaduais, o líder do movimento municipalista defendeu os interesses dos Entes locais em pleitos discutidos na ocasião. Além de Aroldi, participaram dos debates representantes do Executivo de 22 Estados e do Distrito Federal.

 

Entre os assuntos em destaque na reunião de hoje estiveram temas como segurança pública, preço dos combustíveis e a renovação do Fundeb (Fundo de Manutenção e Desenvolvimento de Educação Básica e Valorização dos Profissionais da Educação ).

 

Diante das discussões, o ministro da Economia, Paulo Guedes, foi convidado e se juntou ao grupo para entrar em um consenso acerca da questão sugerida pelo presidente da República, Jair Bolsonaro, pelas redes sociais há alguns dias que foi a da isenção do ICMS (Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços) dos combustíveis por parte dos Estados.

 

 A pauta ganhou destaque na reunião que também tinha a proposta do pacto federativo como um dos pontos a serem debatidos. 

 

“O que eu venho fazer é justamente um convite para trabalharmos juntos tanto no pacto federativo como na reforma tributária. Temos que trabalhar juntos para construir propostas viáveis para todos”, disse o ministro.

 

O presidente do Comitê Nacional de Secretários de Fazenda, Finanças, Receita ou Tributação dos Estados e do Distrito Federal (Consefaz), Rafael Fonteles, foi convidado pelo grupo para apresentar os pontos acertados pelo grupo acerca de projetos que tramitam no Congresso Nacional e que fazem parte das discussões do grupo.

 

Estiveram presentes 19 governadores dos Estados do Acre, Alagoas, Amazonas, Amapá, Bahia, Ceará, Distrito Federal, Espírito Santo, Goiás, Mato Grosso do Sul, Mato Grosso, Paraíba, Piauí, Paraná, Rio de Janeiro, Rio Grande do Norte, Rondônia, Roraima e Santa Catarina e vice-governadores do Maranhão, Minas Gerais e Tocantins.