Skip directly to content

Cetran vai sugerir mudança na nomenclatura dos órgãos municipais de trânsito

Data: 
06/02/2020 - 18:04
Regina Duarte fala a dirigentes municipais de trânsito (Foto: Willams Araújo)

Willams Araújo

O Cetran-MS (Conselho Estadual de Trânsito de Mato Grosso do Sul) vai sugerir mudança na nomenclatura dos órgãos municipais de trânsito em Mato Grosso do Sul.

O anúncio foi feito na tarde desta quinta-feira (6) pela presidente do Conselho, Regina Maria Duarte, durante reunião na Assomasul (Associação dos Municípios de Mato Grosso do Sul), em Campo Grande, com dirigentes municipais de trânsito.

A ideia, segundo ela, é que todos os núcleos nas cidades passem a se chamar Agetran (Agência Municipal de Trânsito), nomenclatura já existente em várias cidades.

Regina Duarte disse que o Cetran-MS está esboçando essa proposta para que possa começar a valer em 2021.

“Vamos fazer uma deliberação no Cetran-MS para que em todos os municípios seja Agetran, Agência Municipal de Trânsito. Que acabe os Denatrans, que acabe as coordenadorias, que acabe os núcleos”, adiantou a presidente, explicando que a intenção é facilitar na viabilização de recursos no setor.

“É porque a agência, ela passa a ter autonomia financeira. Vocês podem buscar recursos a nível estadual e federal, quando é departamento não pode”, acrescentou a dirigente.

Regina observou ser importante os prefeitos aptos a  concorrer à reeleição em outubro e os demais candidatos interessados a inserir em seus programas de governo os itens “trânsito e mobilidade” como forma de incluir essa proposta do Cetran-MS de criação das agências municipais de trânsito.

A previsão, conforme adiantou, é que a proposta a ser entregue aos candidatos a prefeito esteja concluída em julho deste ano.

OUTROS ASSUNTOS

A presidente do Cetran-MS também abordou na reunião outros assuntos extremamente importantes, como o transporte escolar, discutido na parte da manhã com várias autoridades representantes de repartições públicas como TCE-MS (Tribunal de Contas do Estado), Secretaria de Estado de Educação, PRF (Polícia Rodoviária Federal), PRE (Polícia Rodoviária Estadual), Detran, e Crea-MS.

Ela aproveitou a oportunidade para ‘puxar a orelha’ de diretores municipais de trânsito que, segundo ela, não estão cadastrando os autos de infração em sua cidades.

Sem mencionar casos, Regina disse que esse é um dos problemas verificados em algumas localidades e que precisam ser resolvidos.