Skip directly to content

Assomasul suspende atividades por prevenção ao Covid-19

Data: 
20/03/2020 - 16:07
Fachada da sede da Assomasul em Campo Grande

Willams Araújo

O presidente da Assomasul (Associação dos Municípios de Mato Grosso do Sul), prefeito de Bataguassu, Pedro Caravina, determinou nesta sexta-feira (20) a suspensão das atividades internas na entidade que representa as 79 prefeituras do Estado.

Entre outros aspectos, a medida considera a situação de calamidade pública e de emergência decorrente do COVID-19 (novo coronavírus), decretada pelos governos federal e estadual, assim como a orientação da OMS (Organização Mundial de Saúde).

“A Assomasul suspende por período indeterminado o atendimento presencial na sede da entidade, objetivando preservar a saúde e o bem-estar de seus associados e de toda a população do Estado de Mato Grosso do Sul, bem como adota escala de revezamento entre os funcionários, sendo estabelecido um horário de expediente interno das 7h às 12h, para obstar qualquer tipo de aglomeração de pessoas”, diz a portaria assinada por Caravina.

Há dias, a diretoria da Assomasul já havia recomendado a suspensão temporária das aulas nas escolas da Rede Municipal de Ensino, entre outras medidas restritivas, além de aconselhar os prefeitos a decretarem contenção de gastos em seus municípios nesse momento em que as autoridades públicas e a população passam por um período de turbulência por conta da forte repercussão mundial em decorrência da doença que registra óbitos e casos suspeitos de contaminação a cada dia, conforme os noticiários.

Caravina já  havia também determinado a paralisação temporária da 17ª Copa Assomasul de futebol e a suspensão de atividades internas agendadas no auditório e na sala-multiuso na sede da entidade, em Campo Grande.

Ainda de acordo com o documento, os atendimentos serão realizados por meio do telefone fixo da Assomasul: 67-3348-5000 dentro do horário estabelecido.

“Posteriormente, sendo a situação controlada, a Assomasul promoverá o restabelecimento das atividades que haviam sido programadas, emitindo previamente os avisos devidos”, concluiu o documento.